Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CINEBLOG

CINEBLOG

Primeira imagem de Iron Patriot em Iron Man 3.

De acordo com o The Superficial, já ainda pela rede a primeira imagem do personagem interpretado por James Badge Dale em Iron Man 3. Se a Wiki da Marvel não me engana, este é o Iron Patriot, um personagem supostamente criado por Norman Osborn... sim, esse Norman Osborn. Uma vez que os direitos do Spider-Man (e consequentemente do Norman Osborn) pertencem à Sony, é pouco provável que a backstory se mantenha fiel à bd

 

A coisa é ainda mais estranha se tivermos em conta que até ao momento se assumia que Badge Dale iria interpretar Eric Savin, um tal de Coldblood.

 

Seja como for, e suposições à parte, o facto é que este é o terceiro vilão de Iron Man 3, depois do Mandarin de Ben Kingsley e do Aldrich Killian de Guy Pierce. Se a memória não me engana, a última vez que tentaram juntar tantos vilões num filme da Marvel, a coisa não correu muito bem. Espero estar enganado.

Trailer de Les Miserables. Anne Hathaway em modo Liza Minnelli.

Já está entre nós o primeiro trailer de Les Miserables, a adaptação do musical baseado no romance de Victor Hugo, e apesar da award season ainda estar a uns meses de distância, já se adivinha como um dos mais premiados da estação.

 

O elenco é do caraças (Hugh Jackman, Russell Crowe, Anne Hathaway, Amanda Seyfried e Helena Bonham Carter, só para citar alguns) e o realizador até já ganhou um Óscar (Tom Hooper pelo King's Speech).

 

For your consideration, portanto.

Jon Favreau de volta para Iron Man 3... mas só como ator

Apesar de ter sido afastado da realização de Iron Man 3 (de forma suspeita, diga-se de passagem), Jon Favreau ficará na história como um dos grandes responsáveis pela nova vaga de adaptações da Marvel, que acabou por culminar no explosivo e bem sucedido The Avengers.

 

Como tal, e talvez para agradecer os serviços prestados à nação Marveliana, Favreau vai voltar como ator ao franchise Iron Man. O seu personagem - Happy Hogan, o guarda costas de Tony Stark - começou por ser um cameo no primeiro filme mas ganhou protagonismo em Iron Man 2, onde acabou por "lutar" ao lado da Scarlett Johansson. Ainda não se sabe qual será o peso de Hogan no terceiro filme, mas o que interessa é que ele está lá. 

 

A novidade foi dada em primeira mão pelo próprio Favreau através do Twitter

Trailer de Abraham Lincoln: Vampire Hunter. Afiem os vossos machados presenciais.

Apesar de ser muito provável que o Abraham Lincoln: Vampire Hunter venha a ser um mau filme, há algo aqui que não deixa de me fascinar.

 

No mais recente e sangrento trailer (não é por acaso que leva a designação de red band), temos muito sangue, vampiros mutilados, um antigo presidente de chapéu alto e coisas a virem na nossa direção.

 

Ah, como adoro a era do 3D completamente inútil.

Curtas XIV - "Fotograma 23"

Duas pessoas observam um conjunto de películas acabadas de revelar. Olhando para os fotogramas, elas descobrem um instante na vida de alguém, um instante que conta uma história em pouco mais de 5 minutos.

Esta é "Fotograma 23", uma excelente curta escrita e realizada por Victor Santos que tem saltitado pelos melhores festivais de cinema em língua portuguesa do mundo.

Pode ser vista aqui ou no Meo Kanal do CINEBLOG.

 


Marvel's The Avengers (2012), de Joss Whedon

Que não haja equívocos: The Avengers não é um filme perfeito. Tem alguns problemas narrativos (o prelúdio é muito extenso e as motivações do vilão são irregulares) e não tem problemas em usar e abusar de um ou outro cliché (não vamos mais longe, todos os personagens  - e quando digo todos, são TODOS - foram construídos para chegar ao maior número de faixas etárias possível).

 

Dito isto, vamos ao que interessa.

 

The Avengers é, até ao momento, a experiência cinematográfica de entretenimento puro do ano. É aquele filme para ir ver com o maior número de amigos possível, quantas mais vezes melhor. É aquele filme para ser citado em conversas de café até à exaustão (Hulk: Smash!). É aquele filme que vai fazer disparar as vendas das BDs da Marvel (para além dos óbvios The Avengers, aconselho-vos a dar uma vista de olhos aos Ultimates do Mark Millar, onde o filme de Joss Whedon foi buscar muita inspiração). Enfim, é o filme mais cool do ano (o The Dark Knight Rises também pode vir a ser cool, mas vai, seguramente, ser mais contido e introspetivo).

 

Não é nenhum exagero afirmar que desde o primeiro Iron Man que o cinema de super-heróis não era tão divertido e bem trabalhado (as experiências semi-falhadas do ano passado - Captain America e Thor - mostram a dificuldade em fazer estes filmes sem cair no ridículo e nos lugares comuns). Dos diálogos ao ambiente, passando pela caracterização emocional dos personagens, tudo em The Avengers flui como um rio em direção a um mar de boa disposição e awesomeness.

 

É certo que não é um filme contido (nem o poderia ser), mas é um filme que se sabe controlar. Apesar da quantidade de egos que tem de equilibrar num espaço de tempo tão curto (não só de atores, mas também de personagens), o resultado acaba por ser uma massa homogénea de entretenimento, super-heroismo e humanidade (felizmente Joss Whedon nunca esqueceu a faceta mais humana dos personagens), que não passa despercebida a ninguém.

 

Curiosamente, é interessante constatar que o personagem que mais se destacou (o excelente Hulk do não menos excelente Mark Ruffalo), é aquele que mais problemas tem dado a adaptar ao cinema. Quererá isto dizer que o Hulk só trabalha bem em equipa? Veremos. 

 

The Avengers não está isento de problemas, como já referi, mas estes ficam mais do que diluídos no excelente resultado final. Sentem-se bem confortáveis e aproveitem a viagem. Destes não há muitos.

 

****

Pág. 1/2

Blogue a 24fps que não necessita de óculos 3D. Online desde 2003.

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.