Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINEBLOG

CINEBLOG

I, Robot



2004
COM : Will Smith, Bridget Moynahan e Alan Tudyk, entre outros...
REALIZADO POR : Alex Proyas





Eu não percebo o que tem a critica norte-americana contra os filmes baseados nos contos de Asimov. Depois de "Bicentennial Man" ter sido absolutamente ( e injustamente) arrasado pela crítica, no longinquo ano de 1999, este mesmo ano, em 2004, "I, Robot" sofreu semelhante injustiça, e por razões ainda desconhecidas...

A história começa 30 anos no futuro (muitos dizem que é demasiado cedo, mas eu digo que é a altura ideal), quando o Dr. Alfred Lanning (o homem que practicamente inventou a robótica moderna) se suícida, por causas desconhecidas. O detective encargado de investigar o sucedido (Will Smith), não engole a história do suicídio, e começa a investigar Sonny, um robot, que sabe mais do que aquilo que aparenta... o problema é que devido às 3 leis da robótica, não é possivel que um robot possa matar alguém...

O que realmente me espantou neste filme, foi a forma como ele funciona a vários níveis. Ele é muito mais do que um simples filmes de acção. É verdade que existem algumas cenas de acção, mas estas não são o fundamental do filme, e este não foi feito só como desculpa para elas existirem. A forma como são filmadas (com a mestria característica de Proyas) fazem delas uma sucessão lógica dos acontecimentos, sem nunca parecerem forçadas (tal como em "Minority Report").

Mas o verdadeiro ponto forte deste filme é o seu argumento. É muito raro encontrar um filme de ficção científica cujo argumento não apresente qualquer buraco e consiga envolver o espectador até ao fim, mas no entanto, ele aqui está! Abordando temas que fascinam a todo o fã de ficção científica (até que ponto se pode destinguir simulação de personalidade?) e com um dos personagens mais fascinantes do cinema (Sonny é o robot mais pertubante deste HAL 9000) este filme tem tudo para agradar aos verdadeiros fãs de cinema inteligente, sem nunca ser pretensioso como a trilogia Matrix.

Quanto ao trabalho dos actores, creio que melhor é impossivel. Especialmente Will Smith que conseguiu aqui uma das interpretações da sua vida, mostrando pela primeira vez que tem carisma suficiente para levar um filme sozinho, sem precisar da ajuda de nenhum Tommy Lee Jones.

É sem sombra para dúvidas, o melhor filme de ficção científica desde "Minority Report".

P.S. Não pensem que me esqueci de falar dos efeitos especiais... Mas será preciso dizer alguma coisa??


(9/10) - o melhor filme deste verão




NO OUVIDO:

Lt. John Bergin : We're going to miss the good old days.
Detective Del Spooner : What good old days?
Lt. John Bergin : When people were killed by other people.

Detective Del Spooner : Murder's a new trick for a robot, congratulations.
Sonny : I did not murder Dr. Lanning.
Detective Del Spooner : Wanna explain why you were hiding at the crime scene?
Sonny : I did not murder him.
Detective Del Spooner : You were emotional... I don't want my vacuum cleaner, or my toaster appearing emotional...
Sonny : [furioso] I did not murder him!
Detective Del Spooner : That one's called "anger".

Detective Del Spooner : [espirra] ... Sorry, I'm allergic to bullshit.

Detective Del Spooner : I thought you were dead.
Sonny : Technically I was never alive, but thanks for your concern.

Detective Del Spooner : You are a clever imitation of life... Can a robot write a symphony? Can a robot take a blank canvas and turn it into a masterpiece?
Sonny : Can you?


17 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Siga-nos:

Blogue a 24fps que não necessita de óculos 3D. Online desde 2003.

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.