Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CINEBLOG

CINEBLOG

"Marie Antoinette"



"This is ridiculous"

Apesar de aparentemente, ao menos informado dos olhares, este poder parecer um vulgar biopic histórico sobre um dos mais fascinantes personagens da humanidade, a realidade é bem diferente, e debaixo dessa "pele" histórica, está um verdadeiro manifesto da rebeldia adolescente com contornos bem contemporâneos.

Basicamente esta é a história de uma adolescente que se vê privada das suas origens demasiado cedo, sendo acolhida por um país, onde as diferenças culturais são directamente proporcionais à velocidade com que se lhe exige que se adapte. Ou seja... uma variação histórica do típico "Peixe fora de água".

Recorrendo a vários e deliciosos anacronismos (desde a música punk vinda dos saudosos eighties, passando pela bela da sapatilha que está presente entre o seu calçado), Sofia Copolla consegue aqui um verdadeiro triunfo ao nível visual, onde se destaca o assombroso desenho dos sets e a atenção aos detalhes, que aliadas a uma Kirsten Dunst que raramente - e apesar das constantes críticas - está abaixo do notável (aqui, com a interpretação desta adolescente inadaptada, não é excepção), consegue criar uma experiência cinematográfica bem curiosa, que no entanto não está livre de problemas.

O maior deles todos é o guião. Demasiado simples e niilista. Baseia-se sobretudo nos momentos do quotidiano da rainha e nas suas crises de melancolia, sem nunca ficarem totalmente claras as suas intenções. Se por vezes parece que quer ser levado a sério, outras há em que ele próprio parece não se levar a sério. E o facto de nos terem privado da famosa cena da decapitação não ajuda em muito (um filme da Antonieta sem a bela da guilhotina, não é um filme da Antonieta!!)

Há momentos em que todos parecem demasiado ocupados a tentar mostrar como se faz um filme histórico com estilo, que se esquecem que por muito estilo que se tenha, há que manter o público interessado. Imaginem aquela rapariga (ou rapaz) podre de boa, que queremos conquistar a todo o custo, mas que quando a vemos a libertar as primeiras palavras, reparamos que a sua actividade intelectual é comparável à de um kiwi... Ainda estarão tão interessados como no início? Pois aqui o que se passa é basicamente o mesmo.

Com um guião melhor este filme poderia ser algo de verdadeiramente histórico... Como está, é uma obra original, com um estilo único, mas que nunca consegue realmente satisfazer aqueles que procuram entretenimento.

(6/10)

Siga-nos:

Blogue a 24fps que não necessita de óculos 3D. Online desde 2003.

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.