Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINEBLOG

CINEBLOG

"Death Proof"



"Ladies, we're gonna have some fun"


Para quem acompanha este vosso blog desde os seus primórdios sabe que eu sou um assumido fã do cinema de Tarantino Man. Por isso foi com grande expectativa que me pus à frente deste "Death Proof", a sua contribuição para o projecto "Grindhouse". Afinal de contas, que outro conceito poderia ser tão perfeito para Tarantino nos mostrar os seus dotes como "homenageador" fetichista podófilo?

Não é preciso esperar muito para nos encontrarmos com este Tarantino. Aquele que tão bem sabe filmar o género feminino (com especial incidência na parte terminal dos membros inferiores) e aquele que consegue colocar os diálogos mais profundos e banais nas situações mais inesperadas. Diálogos tão distintos da linha argumental primária mas ao mesmo tempo tão perfeitamente unidos a esta.

Esse diálogos abundam em "Death Proof", e por estranho (e herético) que possa parecer, surgem deles um dos principais problemas do filme. Não há dúvida que Tarantino é um mestre em temas secundários, mas aqui deslumbrou-se de tal maneiras com eles que se esqueceu do argumento principal, que basicamente não existe. Escusado será dizer que essa inexistência é tão mais notória quanto maior for a qualidade do secundário.

"Death Proof" é uma patetice do princípio ao fim. Uma patetice obscenamente bem filmada, mas ainda assim uma patetice que pode ser resumida num parágrafo. E é ao ver-mos cenas como a do choque frontal, umas das coisinhas mais espectaculares dos últimos tempos a passar-me pela vista, que cresce em nós uma verdadeira raiva para com Tarantino. Raiva por ver o genial que ele pode ser quando se esforça, e raiva por não se ter esmerado dessa forma com o resto do filme.

Podem alegar que o género que Tarantino pretende aqui homenagear é também ele uma patetice pegada, mas... isso não é desculpa suficiente. No final do filme ficamos basicamente com grandes representações (já vos disse que Kurt Russel é o maior?), com uma cena espectacular, com um par de outras cenas não tão geniais mas ainda assim interessantes, e com um tremendo sabor a pouco na boca.

Não é um mau filme (tomara todos os maus filmes sejam assim), mas.. bem... espero que "Planet Terror" seja melhor, e que Tarantino se esforce mais para a próxima.

(6/10) * * *

4 comentários

Comentar post

Siga-nos:

Blogue a 24fps que não necessita de óculos 3D. Online desde 2003.

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.