Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CINEBLOG

CINEBLOG

Top 5: Prazeres proibidos

Ela: Ontem às tantas da noite deu Mortal Kombat na TVI. Que porcaria de filme. Quando eras puto gostavas daquilo.
Eu: Pois... Sabes como são os miúdos. Não percebem nada de cinema.
Ela: Olha, estás com um ar cansado. Que olheiras são essas.
Eu: Deitei-me tarde. Só isso.
Ela: Não me digas que estiveste a ver o...
Eu: ... Não. Que disparate. Estive a pôr uma papelada em dia... Para o trabalho.
Ela: Mas hoje é Sábado.
Eu: É para a semana...
 
Porque gostar de cinema é muito mais do que gostar de bons filmes, o Cinema JB pediu-me que enunciasse os meus cinco prazeres proibidos. Aqui ficam... mas não contem a ninguém... tenho uma reputação a manter.

 

 

5. Home Alone (1990)

 


Basicamente é o Casablanca dos filmes de família. Tem piada, tem coração e tem o Joe Pesci num papel familiar. É o grande clássico natalício das televisões nacionais e todos os Natais vejo-o como se fosse a primeira vez.
 

 

4. Jingle All the Way (1996)

 


É um filme patético com um conceito patético e um Schwarzenegger patético. Não consigo perceber porque gosto disto.
 

3. Karate Kid III (1989)

 


Sempre que passa na televisão fico colado ao ecrã. Uma história de coragem, amor e justiça. Ou simplemente uma reciclagem do primeiro Karate Kid - que por sua vez era um Rocky para os mais novos - com um vilão ainda mais alucinado. Não tem um pingo de originalidade e os clichés (alguns inventados pela própria "saga") sucedem-se a um ritmo alucinante. Mas parto-me a rir sempre que Mr. Miyagi ensina o Daniel San a varrer. Sou uma criatura básica.
 

2. Rocky IV (1985)

 


Vamos lá ser sinceros. Haverá algum amante de cinema que não tenha uma cantinho secreto no seu coração para este clássico da Guerra Fria? Stallone contra Lundgren. Tenho tudo dito.
 

1. Mortal Kombat (1995)

 


Secretamente acredito que o Tarantino gostava de ser o Paul W.S. Anderson. Este rapaz é o único realizador do momento a fazer verdadeira série B. Em 1995 brindou a humanidade com aquele que é provavelmente o melhor filme baseado num videojogo (seguido de perto pelo Resident Evil, também do P.W.S.A e também um guilty pleasure) . Um argumento risível, diálogos parolos, efeitos especiais mal amanhados e muita porrada. Sem dúvida que conseguiu capturar a essência do videojogo.

 


 

5 comentários

Comentar post

Siga-nos:

Blogue a 24fps que não necessita de óculos 3D. Online desde 2003.

Pesquisar

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.